Novas receitas

Dois presos por venderem carne de tubarão-baleia

Dois presos por venderem carne de tubarão-baleia

Os perpetradores dizem que o tubarão ameaçado de extinção estava morto quando o encontraram

Wikimedia / Zac Wolf

Dois homens foram presos na China por supostamente matar um tubarão-baleia ameaçado de extinção para obter carne, mas os homens disseram que ele estava morto quando o encontraram.

Dois homens foram presos na China por caçar uma espécie em extinção após fotos deles amarrando um enorme tubarão-baleia começou a circular na Internet esta semana.

De acordo com o Shanghaiist, o tubarão-baleia foi fotografado pairando sobre um local de petróleo offshore no Mar da China Meridional nesta semana, e dois homens teriam sido presos por caçá-lo e matá-lo para vender a carne. Os tubarões-baleia são uma espécie em extinção e vender sua carne com fins lucrativos é ilegal na China.

As autoridades acusaram os homens, que supostamente massacraram o tubarão-baleia e venderam sua carne por 5 yuans o quilo, ou cerca de 35 centavos por libra.

Os homens estão afirmando que não mataram o tubarão. Eles alegam que o tubarão-baleia já estava morto e começando a apodrecer quando o encontraram, e simplesmente cortaram a carcaça e venderam a carne. O Shanghaiist aponta que a história dos homens parece questionável, especialmente considerando que o tubarão foi fotografado vivo e bem e nadando ao redor da área poucos dias antes de acabar no prato.


Publicado: 03:21 BST, 3 de agosto de 2012 | Atualizado: 09:02 BST, 3 de agosto de 2012

Os conservacionistas há muito confiam em discursos e manifestos para promover suas causas nobres, mas às vezes uma imagem realmente vale mais que mil palavras, como no caso de uma notável série de imagens retratando majestosos tubarões-baleia recentemente capturados no México.

O fotógrafo Shawn Heinrich tirou o incrível conjunto de fotos na costa de Cancún para promover a conservação global dos tubarões como forma de neutralizar a popularidade crescente das barbatanas de tubarão.

Uma foto impressionante mostra a besta marinha de 15 metros em toda a sua glória, diretamente abaixo de um iate de luxo de 10 metros na costa de Cancún, enquanto sua tripulação desavisada olha para o mar.

Gigante gentil: um tubarão-baleia de 15 metros de comprimento supera um iate de luxo de 10 metros de comprimento na costa de Cancún, no México

Hora do almoço: a imagem impressionante do enorme peixe foi capturada enquanto se alimentava de plâncton

Bestas amigáveis: sendo dóceis por natureza, os tubarões-baleia geralmente permitem que os mergulhadores cheguem perto deles e até mesmo pegue uma carona

Olhar estranho: o tubarão-baleia tem uma cabeça achatada com um focinho rombudo acima da boca com barbilhões curtos saindo de suas narinas

Outras imagens mostram as magníficas criaturas sob a água com entusiastas da conservação da empresa do bilionário Richard Branson, Virgin Group, acompanhados por funcionários da organização de vida selvagem marinha WildAid.

No mês passado, Branson se juntou à WildAid para nadar com 300 tubarões-baleia para demonstrar que os benefícios econômicos do turismo com tubarões podem superar o valor derivado da morte de um tubarão por suas nadadeiras, que são consideradas uma iguaria em algumas culturas, relatou a revista Living Green.

De acordo com a WildAid, o valor econômico vitalício de um único tubarão-baleia pode ultrapassar US $ 2 milhões, em comparação com algumas centenas de dólares para matar o mesmo peixe.

Estima-se que o turismo com tubarões-baleia vale mais de US $ 47 milhões por ano em todo o mundo.

Ameaçado: embora os tubarões-baleia sejam listados como espécies vulneráveis, eles continuam a ser caçados por suas nadadeiras em partes da Ásia

Cores verdadeiras: o dorso e as laterais do tubarão-baleia são de cinza a marrom com manchas brancas entre listras verticais e horizontais claras e sua barriga é branca

Esforço global: os conservacionistas estão tentando convencer os pescadores de que o turismo com tubarões é muito mais valioso do que caçar os animais para usar suas nadadeiras

"Os tubarões desempenham um papel extremamente vital em nossas vidas, tanto ambientalmente quanto economicamente", disse Branson ao Living Green. "Eles estão no topo da cadeia alimentar e equilibram o agora frágil ecossistema do oceano, e os números do turismo de conservação mostram que eles são mais úteis para as comunidades costeiras vivas do que mortas."

Cerca de 73 milhões de tubarões são exterminados a cada ano por suas barbatanas usadas na sopa de barbatana de tubarão e em outros pratos.

Os conservacionistas dizem que os pescadores que capturam tubarões para usar suas barbatanas muitas vezes os cortam enquanto o animal ainda está vivo. Como a carne de tubarão não é tão valiosa quanto as barbatanas, as criaturas feridas são freqüentemente atiradas de volta ao oceano, onde se afogam ou sangram até a morte.

Números comoventes: até 73 milhões de tubarões são exterminados a cada ano por suas barbatanas que vão para a sopa de barbatana de tubarão e outros pratos

Crueldade insuportável: os pescadores que capturam tubarões para usar suas nadadeiras costumam cortá-los enquanto o animal ainda está vivo e, em seguida, jogá-lo ao mar

O poder das estrelas: o bilionário Richard Branson se juntou ao grupo sem fins lucrativos WildAid para nadar com 300 tubarões-baleia para promover o turismo de tubarões

Os tubarões-baleia são os maiores peixes do planeta, de acordo com a National Geographic. Preferindo águas quentes, as enormes feras povoam todos os mares tropicais. Eles são conhecidos por migrar a cada primavera para a plataforma continental da costa centro-oeste da Austrália.

A cabeça achatada do tubarão-baleia exibe um focinho rombudo acima da boca com barbilhões curtos saindo de suas narinas. O dorso e as laterais são cinza a marrom com manchas brancas entre listras verticais e horizontais claras e o ventre é branco. Suas duas nadadeiras dorsais são colocadas para trás em seu corpo, que termina em uma grande cauda de lóbulo duplo.

Embora enormes em tamanho, os tubarões-baleia são peixes domesticados e às vezes permitem que os nadadores montem em suas costas.

Dólares e centavos: a WildAid diz que o valor econômico vitalício de um único tubarão-baleia pode ultrapassar US $ 2 milhões, em comparação com algumas centenas de dólares para matar o mesmo peixe

Vantagens financeiras: estima-se que o turismo com tubarões-baleia vale mais de US $ 47 milhões por ano em todo o mundo


Publicado: 03:21 BST, 3 de agosto de 2012 | Atualizado: 09:02 BST, 3 de agosto de 2012

Os conservacionistas há muito confiam em discursos e manifestos para promover suas causas nobres, mas às vezes uma imagem realmente vale mais que mil palavras, como no caso de uma notável série de imagens retratando majestosos tubarões-baleia recentemente capturados no México.

O fotógrafo Shawn Heinrich tirou o incrível conjunto de fotos na costa de Cancún para promover a conservação global dos tubarões como forma de neutralizar a popularidade crescente das barbatanas de tubarão.

Uma foto impressionante mostra a besta marinha de 15 metros em toda a sua glória, diretamente abaixo de um iate de luxo de 10 metros na costa de Cancún, enquanto sua tripulação desavisada olha para o mar.

Gigante gentil: um tubarão-baleia de 15 metros de comprimento supera um iate de luxo de 10 metros de comprimento na costa de Cancún, no México

Hora do almoço: a imagem impressionante do enorme peixe foi capturada enquanto se alimentava de plâncton

Bestas amigáveis: sendo dóceis por natureza, os tubarões-baleia geralmente permitem que os mergulhadores cheguem perto deles e até mesmo pegue uma carona

Olhar estranho: o tubarão-baleia tem uma cabeça achatada com um focinho rombudo acima da boca com barbilhões curtos saindo de suas narinas

Outras imagens mostram as magníficas criaturas debaixo d'água com entusiastas da conservação da empresa do bilionário Richard Branson, Virgin Group, acompanhados por funcionários da organização de vida selvagem marinha WildAid.

No mês passado, Branson se juntou à WildAid para nadar com 300 tubarões-baleia para demonstrar que os benefícios econômicos do turismo com tubarões podem superar o valor derivado da morte de um tubarão por suas nadadeiras, que são consideradas uma iguaria em algumas culturas, relatou a revista Living Green.

De acordo com a WildAid, o valor econômico vitalício de um único tubarão-baleia pode ultrapassar US $ 2 milhões, em comparação com algumas centenas de dólares para matar o mesmo peixe.

Estima-se que o turismo com tubarões-baleia vale mais de US $ 47 milhões por ano em todo o mundo.

Ameaçado: embora os tubarões-baleia sejam listados como espécies vulneráveis, eles continuam a ser caçados por suas nadadeiras em partes da Ásia

Cores verdadeiras: o dorso e as laterais do tubarão-baleia são de cinza a marrom com manchas brancas entre listras verticais e horizontais claras e sua barriga é branca

Esforço global: os conservacionistas estão tentando convencer os pescadores de que o turismo com tubarões é muito mais valioso do que caçar animais para usar suas nadadeiras

"Os tubarões desempenham um papel extremamente vital em nossas vidas, tanto ambientalmente quanto economicamente", disse Branson ao Living Green. "Eles estão no topo da cadeia alimentar e equilibram o agora frágil ecossistema do oceano, e os números do turismo de conservação mostram que eles são mais úteis para as comunidades costeiras vivas do que mortas."

Cerca de 73 milhões de tubarões são exterminados a cada ano por suas barbatanas usadas na sopa de barbatana de tubarão e em outros pratos.

Os conservacionistas dizem que os pescadores que capturam tubarões para usar suas barbatanas muitas vezes os cortam enquanto o animal ainda está vivo. Como a carne de tubarão não é tão valiosa quanto as barbatanas, as criaturas feridas são freqüentemente atiradas de volta ao oceano, onde se afogam ou sangram até a morte.

Números comoventes: até 73 milhões de tubarões são exterminados a cada ano por suas barbatanas que vão para a sopa de barbatana de tubarão e outros pratos

Crueldade insuportável: os pescadores que capturam tubarões para usar suas nadadeiras costumam cortá-los enquanto o animal ainda está vivo e, em seguida, jogá-lo ao mar

O poder das estrelas: o bilionário Richard Branson se juntou ao grupo sem fins lucrativos WildAid para nadar com 300 tubarões-baleia para promover o turismo de tubarões

Os tubarões-baleia são os maiores peixes do planeta, de acordo com a National Geographic. Preferindo águas quentes, as enormes feras povoam todos os mares tropicais. Eles são conhecidos por migrar a cada primavera para a plataforma continental da costa centro-oeste da Austrália.

A cabeça achatada do tubarão-baleia exibe um focinho rombudo acima da boca com barbilhões curtos saindo de suas narinas. O dorso e as laterais são cinza a marrom com manchas brancas entre listras verticais e horizontais claras e o ventre é branco. Suas duas nadadeiras dorsais são colocadas para trás em seu corpo, que termina em uma grande cauda de lóbulo duplo.

Embora enormes em tamanho, os tubarões-baleia são peixes domesticados e às vezes permitem que os nadadores montem em suas costas.

Dólares e centavos: a WildAid diz que o valor econômico vitalício de um único tubarão-baleia pode ultrapassar US $ 2 milhões, em comparação com algumas centenas de dólares para matar o mesmo peixe

Vantagens financeiras: estima-se que o turismo com tubarões-baleia vale mais de US $ 47 milhões por ano em todo o mundo


Publicado: 03:21 BST, 3 de agosto de 2012 | Atualizado: 09:02 BST, 3 de agosto de 2012

Os conservacionistas há muito confiam em discursos e manifestos para promover suas causas nobres, mas às vezes uma imagem realmente vale mais que mil palavras, como no caso de uma notável série de imagens retratando majestosos tubarões-baleia recentemente capturados no México.

O fotógrafo Shawn Heinrich tirou o incrível conjunto de fotos na costa de Cancún para promover a conservação global dos tubarões como forma de neutralizar a popularidade crescente das barbatanas de tubarão.

Uma foto impressionante mostra a besta marinha de 15 metros em toda a sua glória, diretamente abaixo de um iate de luxo de 10 metros na costa de Cancún, enquanto sua tripulação desavisada olha para o mar.

Gigante gentil: um tubarão-baleia de 15 metros de comprimento supera um iate de luxo de 10 metros de comprimento na costa de Cancún, no México

Hora do almoço: a imagem impressionante do enorme peixe foi capturada enquanto se alimentava de plâncton

Bestas amigáveis: sendo dóceis por natureza, os tubarões-baleia geralmente permitem que os mergulhadores cheguem perto deles e até mesmo pegue uma carona

Olhar estranho: o tubarão-baleia tem uma cabeça achatada com um focinho rombudo acima da boca com barbilhões curtos saindo de suas narinas

Outras imagens mostram as magníficas criaturas debaixo d'água com entusiastas da conservação da empresa do bilionário Richard Branson, Virgin Group, acompanhados por funcionários da organização de vida selvagem marinha WildAid.

No mês passado, Branson se juntou à WildAid para nadar com 300 tubarões-baleia para demonstrar que os benefícios econômicos do turismo com tubarões podem superar o valor derivado da morte de um tubarão por suas nadadeiras, que são consideradas uma iguaria em algumas culturas, relatou a revista Living Green.

De acordo com a WildAid, o valor econômico vitalício de um único tubarão-baleia pode ultrapassar US $ 2 milhões, em comparação com algumas centenas de dólares para matar o mesmo peixe.

Estima-se que o turismo com tubarões-baleia vale mais de US $ 47 milhões por ano em todo o mundo.

Ameaçado: embora os tubarões-baleia sejam listados como espécies vulneráveis, eles continuam a ser caçados por suas nadadeiras em partes da Ásia

Cores verdadeiras: o dorso e as laterais do tubarão-baleia são de cinza a marrom com manchas brancas entre listras verticais e horizontais claras, e sua barriga é branca

Esforço global: os conservacionistas estão tentando convencer os pescadores de que o turismo com tubarões é muito mais valioso do que caçar animais para usar suas nadadeiras

"Os tubarões desempenham um papel extremamente vital em nossas vidas, tanto ambientalmente quanto economicamente", disse Branson ao Living Green. "Eles estão no topo da cadeia alimentar e equilibram o agora frágil ecossistema do oceano, e os números do turismo de conservação mostram que eles são mais úteis para as comunidades costeiras vivas do que mortas."

Cerca de 73 milhões de tubarões são exterminados a cada ano por suas barbatanas usadas na sopa de barbatana de tubarão e em outros pratos.

Os conservacionistas dizem que os pescadores que capturam tubarões para usar suas barbatanas muitas vezes os cortam enquanto o animal ainda está vivo. Como a carne de tubarão não é tão valiosa quanto as barbatanas, as criaturas feridas são freqüentemente atiradas de volta ao oceano, onde se afogam ou sangram até a morte.

Números comoventes: até 73 milhões de tubarões são exterminados a cada ano por suas barbatanas que vão para a sopa de barbatana de tubarão e outros pratos

Crueldade insuportável: os pescadores que capturam tubarões para usar suas nadadeiras costumam cortá-los enquanto o animal ainda está vivo e, em seguida, jogá-lo ao mar

O poder das estrelas: o bilionário Richard Branson se juntou ao grupo sem fins lucrativos WildAid para nadar com 300 tubarões-baleia para promover o turismo de tubarões

Os tubarões-baleia são os maiores peixes do planeta, de acordo com a National Geographic. Preferindo águas quentes, as enormes feras povoam todos os mares tropicais. Eles são conhecidos por migrar a cada primavera para a plataforma continental da costa centro-oeste da Austrália.

A cabeça achatada do tubarão-baleia exibe um focinho rombudo acima da boca com barbilhões curtos saindo de suas narinas. O dorso e os lados são cinza a marrom com manchas brancas entre listras verticais e horizontais claras, e seu ventre é branco. Suas duas nadadeiras dorsais são colocadas para trás em seu corpo, que termina em uma grande cauda de lóbulo duplo.

Embora enormes em tamanho, os tubarões-baleia são peixes domesticados e às vezes permitem que os nadadores montem em suas costas.

Dólares e centavos: a WildAid diz que o valor econômico vitalício de um único tubarão-baleia pode ultrapassar US $ 2 milhões, em comparação com algumas centenas de dólares para matar o mesmo peixe

Vantagens financeiras: estima-se que o turismo com tubarões-baleia vale mais de US $ 47 milhões por ano em todo o mundo


Publicado: 03:21 BST, 3 de agosto de 2012 | Atualizado: 09:02 BST, 3 de agosto de 2012

Os conservacionistas há muito confiam em discursos e manifestos para promover suas causas nobres, mas às vezes uma imagem realmente vale mais que mil palavras, como no caso de uma notável série de imagens retratando majestosos tubarões-baleia recentemente capturados no México.

O fotógrafo Shawn Heinrich tirou o incrível conjunto de fotos na costa de Cancún para promover a conservação global dos tubarões como forma de neutralizar a popularidade crescente das barbatanas de tubarão.

Uma foto impressionante mostra a besta marinha de 15 metros em toda a sua glória, diretamente abaixo de um iate de luxo de 10 metros na costa de Cancún, enquanto sua tripulação desavisada olha para o mar.

Gigante gentil: um tubarão-baleia de 15 metros de comprimento supera um iate de luxo de 10 metros de comprimento na costa de Cancún, no México

Hora do almoço: a imagem impressionante do enorme peixe foi capturada enquanto se alimentava de plâncton

Bestas amigáveis: sendo dóceis por natureza, os tubarões-baleia geralmente permitem que os mergulhadores cheguem perto deles e até mesmo pegue uma carona

Olhar estranho: o tubarão-baleia tem uma cabeça achatada com um focinho rombudo acima da boca com barbilhões curtos saindo de suas narinas

Outras imagens mostram as magníficas criaturas sob a água com entusiastas da conservação da empresa do bilionário Richard Branson, Virgin Group, acompanhados por funcionários da organização de vida selvagem marinha WildAid.

No mês passado, Branson se juntou à WildAid para nadar com 300 tubarões-baleia para demonstrar que os benefícios econômicos do turismo com tubarões podem superar o valor derivado da morte de um tubarão por suas nadadeiras, que são consideradas uma iguaria em algumas culturas, relatou a revista Living Green.

De acordo com a WildAid, o valor econômico vitalício de um único tubarão-baleia pode ultrapassar US $ 2 milhões, em comparação com algumas centenas de dólares para matar o mesmo peixe.

Estima-se que o turismo com tubarões-baleia vale mais de US $ 47 milhões por ano em todo o mundo.

Ameaçado: embora os tubarões-baleia sejam listados como espécies vulneráveis, eles continuam a ser caçados por suas nadadeiras em partes da Ásia

Cores verdadeiras: o dorso e as laterais do tubarão-baleia são de cinza a marrom com manchas brancas entre listras verticais e horizontais claras e sua barriga é branca

Esforço global: os conservacionistas estão tentando convencer os pescadores de que o turismo com tubarões é muito mais valioso do que caçar animais para usar suas nadadeiras

"Os tubarões desempenham um papel extremamente vital em nossas vidas, tanto ambientalmente quanto economicamente", disse Branson ao Living Green. "Eles estão no topo da cadeia alimentar e equilibram o agora frágil ecossistema do oceano, e os números do turismo de conservação mostram que eles são mais úteis para as comunidades costeiras vivas do que mortas."

Até 73 milhões de tubarões são exterminados a cada ano por suas barbatanas usadas na sopa de barbatana de tubarão e em outros pratos.

Os conservacionistas dizem que os pescadores que capturam tubarões para usar suas barbatanas muitas vezes os cortam enquanto o animal ainda está vivo. Como a carne de tubarão não é tão valiosa quanto as barbatanas, as criaturas feridas são freqüentemente atiradas de volta ao oceano, onde se afogam ou sangram até a morte.

Números comoventes: até 73 milhões de tubarões são exterminados a cada ano por suas barbatanas que vão para a sopa de barbatana de tubarão e outros pratos

Crueldade insuportável: os pescadores que capturam tubarões para usar suas nadadeiras costumam cortá-los enquanto o animal ainda está vivo e, em seguida, jogá-lo ao mar

O poder das estrelas: o bilionário Richard Branson se juntou ao grupo sem fins lucrativos WildAid para nadar com 300 tubarões-baleia para promover o turismo de tubarões

Os tubarões-baleia são os maiores peixes do planeta, de acordo com a National Geographic. Preferindo águas quentes, as enormes feras povoam todos os mares tropicais. Eles são conhecidos por migrar a cada primavera para a plataforma continental da costa centro-oeste da Austrália.

A cabeça achatada do tubarão-baleia exibe um focinho rombudo acima da boca com barbilhões curtos saindo de suas narinas. O dorso e as laterais são cinza a marrom com manchas brancas entre listras verticais e horizontais claras e o ventre é branco. Suas duas nadadeiras dorsais são colocadas para trás em seu corpo, que termina em uma grande cauda de lóbulo duplo.

Embora enormes em tamanho, os tubarões-baleia são peixes domesticados e às vezes permitem que os nadadores montem em suas costas.

Dólares e centavos: a WildAid diz que o valor econômico vitalício de um único tubarão-baleia pode ultrapassar US $ 2 milhões, em comparação com algumas centenas de dólares para matar o mesmo peixe

Vantagens financeiras: estima-se que o turismo com tubarões-baleia vale mais de US $ 47 milhões por ano em todo o mundo


Publicado: 03:21 BST, 3 de agosto de 2012 | Atualizado: 09:02 BST, 3 de agosto de 2012

Os conservacionistas há muito confiam em discursos e manifestos para promover suas causas nobres, mas às vezes uma imagem realmente vale mais que mil palavras, como no caso de uma notável série de imagens retratando majestosos tubarões-baleia recentemente capturados no México.

O fotógrafo Shawn Heinrich tirou o incrível conjunto de fotos na costa de Cancún para promover a conservação global dos tubarões como forma de neutralizar a popularidade crescente das barbatanas de tubarão.

Uma foto impressionante mostra a besta marinha de 15 metros em toda a sua glória, diretamente abaixo de um iate de luxo de 10 metros na costa de Cancún, enquanto sua tripulação desavisada olha para o mar.

Gigante gentil: um tubarão-baleia de 15 metros de comprimento supera um iate de luxo de 10 metros de comprimento na costa de Cancún, no México

Hora do almoço: a imagem impressionante do enorme peixe foi capturada enquanto se alimentava de plâncton

Bestas amigáveis: sendo dóceis por natureza, os tubarões-baleia geralmente permitem que os mergulhadores cheguem perto deles e até mesmo pegue uma carona

Olhar estranho: o tubarão-baleia tem uma cabeça achatada com um focinho rombudo acima da boca com barbilhões curtos saindo de suas narinas

Outras imagens mostram as magníficas criaturas debaixo d'água com entusiastas da conservação da empresa do bilionário Richard Branson, Virgin Group, acompanhados por funcionários da organização de vida selvagem marinha WildAid.

No mês passado, Branson se juntou à WildAid para nadar com 300 tubarões-baleia para demonstrar que os benefícios econômicos do turismo com tubarões podem superar o valor derivado da morte de um tubarão por suas nadadeiras, que são consideradas uma iguaria em algumas culturas, relatou a revista Living Green.

De acordo com a WildAid, o valor econômico vitalício de um único tubarão-baleia pode ultrapassar US $ 2 milhões, em comparação com algumas centenas de dólares para matar o mesmo peixe.

Estima-se que o turismo com tubarões-baleia vale mais de US $ 47 milhões por ano em todo o mundo.

Ameaçado: embora os tubarões-baleia sejam listados como espécies vulneráveis, eles continuam a ser caçados por suas nadadeiras em partes da Ásia

Cores verdadeiras: o dorso e as laterais do tubarão-baleia são de cinza a marrom com manchas brancas entre listras verticais e horizontais claras e sua barriga é branca

Esforço global: os conservacionistas estão tentando convencer os pescadores de que o turismo com tubarões é muito mais valioso do que caçar animais para usar suas nadadeiras

"Os tubarões desempenham um papel extremamente vital em nossas vidas, tanto ambientalmente quanto economicamente", disse Branson ao Living Green. "Eles estão no topo da cadeia alimentar e equilibram o agora frágil ecossistema do oceano, e os números do turismo de conservação mostram que eles são mais úteis para as comunidades costeiras vivas do que mortas."

Cerca de 73 milhões de tubarões são exterminados a cada ano por suas barbatanas usadas na sopa de barbatana de tubarão e em outros pratos.

Os conservacionistas dizem que os pescadores que capturam tubarões para usar suas barbatanas muitas vezes os cortam enquanto o animal ainda está vivo. Como a carne de tubarão não é tão valiosa quanto as barbatanas, as criaturas feridas são freqüentemente atiradas de volta ao oceano, onde se afogam ou sangram até a morte.

Números comoventes: até 73 milhões de tubarões são exterminados a cada ano por suas barbatanas que vão para a sopa de barbatana de tubarão e outros pratos

Crueldade insuportável: os pescadores que capturam tubarões para usar suas nadadeiras costumam cortá-los enquanto o animal ainda está vivo e, em seguida, jogá-lo ao mar

O poder das estrelas: o bilionário Richard Branson se juntou ao grupo sem fins lucrativos WildAid para nadar com 300 tubarões-baleia para promover o turismo de tubarões

Os tubarões-baleia são os maiores peixes do planeta, de acordo com a National Geographic. Preferindo águas quentes, as enormes feras povoam todos os mares tropicais. Eles são conhecidos por migrar a cada primavera para a plataforma continental da costa centro-oeste da Austrália.

A cabeça achatada do tubarão-baleia exibe um focinho rombudo acima da boca com barbilhões curtos saindo de suas narinas. O dorso e os lados são cinza a marrom com manchas brancas entre listras verticais e horizontais claras, e seu ventre é branco. Suas duas barbatanas dorsais são colocadas para trás em seu corpo, que termina em uma grande cauda de lóbulo duplo.

Embora enormes em tamanho, os tubarões-baleia são peixes domesticados e às vezes permitem que os nadadores montem em suas costas.

Dólares e centavos: a WildAid diz que o valor econômico vitalício de um único tubarão-baleia pode ultrapassar US $ 2 milhões, em comparação com algumas centenas de dólares para matar o mesmo peixe

Vantagens financeiras: estima-se que o turismo com tubarões-baleia vale mais de US $ 47 milhões por ano em todo o mundo


Publicado: 03:21 BST, 3 de agosto de 2012 | Atualizado: 09:02 BST, 3 de agosto de 2012

Os conservacionistas há muito confiam em discursos e manifestos para promover suas nobres causas, mas às vezes uma imagem realmente vale mais que mil palavras, como no caso de uma notável série de imagens retratando majestosos tubarões-baleia recentemente capturados no México.

O fotógrafo Shawn Heinrich tirou o incrível conjunto de fotos na costa de Cancún para promover a conservação global dos tubarões como forma de neutralizar a popularidade crescente das barbatanas de tubarão.

Uma foto impressionante mostra a besta marinha de 15 metros em toda a sua glória, diretamente abaixo de um iate de luxo de 10 metros na costa de Cancún, enquanto sua tripulação desavisada olha para o mar.

Gigante gentil: um tubarão-baleia de 15 metros de comprimento supera um iate de luxo de 10 metros de comprimento na costa de Cancún, no México

Hora do almoço: a imagem impressionante do enorme peixe foi capturada enquanto se alimentava de plâncton

Bestas amigáveis: sendo dóceis por natureza, os tubarões-baleia geralmente permitem que os mergulhadores cheguem perto deles e até mesmo pegue uma carona

Olhar estranho: o tubarão-baleia tem uma cabeça achatada com um focinho rombudo acima da boca com barbilhões curtos saindo de suas narinas

Outras imagens mostram as magníficas criaturas debaixo d'água com entusiastas da conservação da empresa do bilionário Richard Branson, Virgin Group, acompanhados por funcionários da organização de vida selvagem marinha WildAid.

No mês passado, Branson se juntou à WildAid para nadar com 300 tubarões-baleia para demonstrar que os benefícios econômicos do turismo com tubarões podem superar o valor derivado da morte de um tubarão por suas barbatanas, que são consideradas uma iguaria em algumas culturas, relatou a revista Living Green.

De acordo com a WildAid, o valor econômico vitalício de um único tubarão-baleia pode ultrapassar US $ 2 milhões, em comparação com algumas centenas de dólares para matar o mesmo peixe.

Estima-se que o turismo com tubarões-baleia vale mais de US $ 47 milhões por ano em todo o mundo.

Ameaçado: embora os tubarões-baleia sejam listados como espécies vulneráveis, eles continuam a ser caçados por suas nadadeiras em partes da Ásia

Cores verdadeiras: o dorso e as laterais do tubarão-baleia são de cinza a marrom com manchas brancas entre listras verticais e horizontais claras e sua barriga é branca

Esforço global: os conservacionistas estão tentando convencer os pescadores de que o turismo com tubarões é muito mais valioso do que caçar animais para usar suas nadadeiras

"Os tubarões desempenham um papel extremamente vital em nossas vidas, tanto ambientalmente quanto economicamente", disse Branson ao Living Green. "Eles estão no topo da cadeia alimentar e equilibram o agora frágil ecossistema do oceano, e os números do turismo de conservação mostram que eles são mais úteis para as comunidades costeiras vivas do que mortas."

Cerca de 73 milhões de tubarões são exterminados a cada ano por suas barbatanas usadas na sopa de barbatana de tubarão e em outros pratos.

Os conservacionistas dizem que os pescadores que capturam tubarões para usar suas barbatanas muitas vezes os cortam enquanto o animal ainda está vivo. Como a carne de tubarão não é tão valiosa quanto as barbatanas, as criaturas feridas são freqüentemente atiradas de volta ao oceano, onde se afogam ou sangram até a morte.

Números comoventes: até 73 milhões de tubarões são exterminados a cada ano por suas barbatanas que vão para a sopa de barbatana de tubarão e outros pratos

Crueldade insuportável: os pescadores que capturam tubarões para usar suas nadadeiras costumam cortá-los enquanto o animal ainda está vivo e, em seguida, jogá-lo ao mar

O poder das estrelas: o bilionário Richard Branson se juntou ao grupo sem fins lucrativos WildAid para nadar com 300 tubarões-baleia para promover o turismo de tubarões

Os tubarões-baleia são os maiores peixes do planeta, de acordo com a National Geographic. Preferindo águas quentes, as enormes feras povoam todos os mares tropicais. Eles são conhecidos por migrar a cada primavera para a plataforma continental da costa centro-oeste da Austrália.

A cabeça achatada do tubarão-baleia exibe um focinho rombudo acima da boca com barbilhões curtos saindo de suas narinas. O dorso e as laterais são cinza a marrom com manchas brancas entre listras verticais e horizontais claras e o ventre é branco. Suas duas nadadeiras dorsais são colocadas para trás em seu corpo, que termina em uma grande cauda de lóbulo duplo.

Embora enormes em tamanho, os tubarões-baleia são peixes domesticados e às vezes permitem que os nadadores montem em suas costas.

Dólares e centavos: a WildAid diz que o valor econômico vitalício de um único tubarão-baleia pode ultrapassar US $ 2 milhões, em comparação com algumas centenas de dólares para matar o mesmo peixe

Vantagens financeiras: estima-se que o turismo com tubarões-baleia vale mais de US $ 47 milhões por ano em todo o mundo


Publicado: 03:21 BST, 3 de agosto de 2012 | Atualizado: 09:02 BST, 3 de agosto de 2012

Os conservacionistas há muito confiam em discursos e manifestos para promover suas causas nobres, mas às vezes uma imagem realmente vale mais que mil palavras, como no caso de uma notável série de imagens retratando majestosos tubarões-baleia recentemente capturados no México.

O fotógrafo Shawn Heinrich tirou o incrível conjunto de fotos na costa de Cancún para promover a conservação global dos tubarões como forma de neutralizar a popularidade crescente das barbatanas de tubarão.

Uma foto impressionante mostra a besta marinha de 15 metros em toda a sua glória, diretamente abaixo de um iate de luxo de 10 metros na costa de Cancún, enquanto sua tripulação desavisada olha para o mar.

Gigante gentil: um tubarão-baleia de 15 metros de comprimento supera um iate de luxo de 10 metros de comprimento na costa de Cancún, no México

Hora do almoço: a imagem impressionante do enorme peixe foi capturada enquanto se alimentava de plâncton

Bestas amigáveis: sendo dóceis por natureza, os tubarões-baleia geralmente permitem que os mergulhadores cheguem perto deles e até mesmo pegue uma carona

Olhar estranho: o tubarão-baleia tem uma cabeça achatada com um focinho rombudo acima da boca com barbilhões curtos saindo de suas narinas

Outras imagens mostram as magníficas criaturas debaixo d'água com entusiastas da conservação da empresa do bilionário Richard Branson, Virgin Group, acompanhados por funcionários da organização de vida selvagem marinha WildAid.

No mês passado, Branson se juntou à WildAid para nadar com 300 tubarões-baleia para demonstrar que os benefícios econômicos do turismo com tubarões podem superar o valor derivado de matar um tubarão por suas barbatanas, que são consideradas uma iguaria em algumas culturas, relatou a revista Living Green.

De acordo com a WildAid, o valor econômico vitalício de um único tubarão-baleia pode ultrapassar US $ 2 milhões, em comparação com algumas centenas de dólares para matar o mesmo peixe.

Estima-se que o turismo com tubarões-baleia vale mais de US $ 47 milhões por ano em todo o mundo.

Ameaçado: embora os tubarões-baleia sejam listados como espécies vulneráveis, eles continuam a ser caçados por suas nadadeiras em partes da Ásia

Cores verdadeiras: o dorso e as laterais do tubarão-baleia são de cinza a marrom com manchas brancas entre listras verticais e horizontais claras e sua barriga é branca

Esforço global: os conservacionistas estão tentando convencer os pescadores de que o turismo com tubarões é muito mais valioso do que caçar animais para usar suas nadadeiras

"Os tubarões desempenham um papel extremamente vital em nossas vidas, tanto ambientalmente quanto economicamente", disse Branson ao Living Green. "Eles estão no topo da cadeia alimentar e equilibram o agora frágil ecossistema do oceano, e os números do turismo de conservação mostram que eles são mais úteis para as comunidades costeiras vivas do que mortas."

As many as 73 million sharks are exterminated each year for their fins that go into shark fin soup and other dishes.

Conservationists say that fishermen who capture sharks for their fins often slice them off while the animal is still alive. Since shark meat is not as valuable as the fins, the wounded creatures are often tossed back into the ocean where they drown or bleed to death.

Heartbreaking numbers: As many as 73 million sharks are exterminated each year for their fins that go into shark fin soup and other dishes

Intolerable cruelty: Fishermen who capture sharks for their fins often slice them off while the animal is still alive and then toss it overboard

Star power: Billionaire Richard Branson has joined the non-profit group WildAid to swim with 300 whale sharks to promote shark tourism

Whale sharks are the largest fish on the planet, according to National Geographic . Preferring warm waters, the massive beasts populate all tropical seas. They are known to migrate every spring to the continental shelf of the central west coast of Australia.

The whale shark's flattened head sports a blunt snout above its mouth with short barbels protruding from its nostrils. Its back and sides are gray to brown with white spots among pale vertical and horizontal stripes, and its belly is white. Its two dorsal fins are set rearward on its body, which ends in a large dual-lobbed tail.

Although huge in size, whale sharks are tame fish and sometimes allow swimmers to get on their backs.

Dollars and cents: WildAid says the lifetime economic value of a single whale shark can exceed $2million, compared to a few hundred dollars to kill the same fish

Financial advantages: It is estimated that whale shark tourism is worth over $47million worldwide per year


Published: 03:21 BST, 3 August 2012 | Updated: 09:02 BST, 3 August 2012

Conservationists have long relied on speeches and manifestos to promote their noble causes, but sometimes a picture is indeed worth a thousand words, like in the case of a remarkable series of images depicting majestic whale sharks that were recently captured in Mexico.

Photographer Shawn Heinrich took the incredible set of pictures off the coast of Cancun to promote global shark conservation as way to counteract the growing popularity of shark fins.

One stunning shot showcases the 50-foot-sea beast in all its glory directly underneath a 32-foot-long luxury yacht off the coast of Cancun as its unsuspecting crew look out to sea.

Gentle giant: A 50-foot-long whale sharks dwarfs a 32-foot-long luxury yacht off the coast of Cancun, Mexico

Lunchtime: The stunning image of the massive fish was captured as it was feeding on plankton

Friendly beasts: Being docile by nature, whale sharks often allow divers to come near them and even hitch a ride

Odd look: The whale shark has a flattened head featuring a blunt snout above its mouth with short barbels protruding from its nostrils

Other images show the magnificent creatures under water with conservation enthusiasts from billionaire Richard Branson’s company, Virgin Group, accompanied by officials from the marine wildlife organization WildAid.

Last month, Branson has joined WildAid to swim with 300 whale sharks to demonstrate that the economic benefits of shark tourism can outweigh the value derived from killing a shark for its fins, which are considered a delicacy in some cultures, Living Green Magazine reported.

According to WildAid, the lifetime economic value of a single whale shark can exceed $2million, compared to a few hundred dollars to kill the same fish.

It is estimated that whale shark tourism is worth over $47million worldwide per year.

Threatened: Although whale sharks are listed as vulnerable species, they continue to be hunted for their fins in parts of Asia

True colors: The whale shark's back and sides are gray to brown with white spots among pale vertical and horizontal stripes, and its belly is white

Global effort: Conservationists are trying to convince fishermen that shark tourism is far more valuable than hunting the animals for their fins

‘Sharks play an incredibly vital role in our lives both environmentally and economically,’ Branson told Living Green. ‘They are at the top of the food chain and balance the ocean’s now fragile ecosystem, and the conservation tourism numbers show that they are more useful to coastal communities alive than dead.’

As many as 73 million sharks are exterminated each year for their fins that go into shark fin soup and other dishes.

Conservationists say that fishermen who capture sharks for their fins often slice them off while the animal is still alive. Since shark meat is not as valuable as the fins, the wounded creatures are often tossed back into the ocean where they drown or bleed to death.

Heartbreaking numbers: As many as 73 million sharks are exterminated each year for their fins that go into shark fin soup and other dishes

Intolerable cruelty: Fishermen who capture sharks for their fins often slice them off while the animal is still alive and then toss it overboard

Star power: Billionaire Richard Branson has joined the non-profit group WildAid to swim with 300 whale sharks to promote shark tourism

Whale sharks are the largest fish on the planet, according to National Geographic . Preferring warm waters, the massive beasts populate all tropical seas. They are known to migrate every spring to the continental shelf of the central west coast of Australia.

The whale shark's flattened head sports a blunt snout above its mouth with short barbels protruding from its nostrils. Its back and sides are gray to brown with white spots among pale vertical and horizontal stripes, and its belly is white. Its two dorsal fins are set rearward on its body, which ends in a large dual-lobbed tail.

Although huge in size, whale sharks are tame fish and sometimes allow swimmers to get on their backs.

Dollars and cents: WildAid says the lifetime economic value of a single whale shark can exceed $2million, compared to a few hundred dollars to kill the same fish

Financial advantages: It is estimated that whale shark tourism is worth over $47million worldwide per year


Published: 03:21 BST, 3 August 2012 | Updated: 09:02 BST, 3 August 2012

Conservationists have long relied on speeches and manifestos to promote their noble causes, but sometimes a picture is indeed worth a thousand words, like in the case of a remarkable series of images depicting majestic whale sharks that were recently captured in Mexico.

Photographer Shawn Heinrich took the incredible set of pictures off the coast of Cancun to promote global shark conservation as way to counteract the growing popularity of shark fins.

One stunning shot showcases the 50-foot-sea beast in all its glory directly underneath a 32-foot-long luxury yacht off the coast of Cancun as its unsuspecting crew look out to sea.

Gentle giant: A 50-foot-long whale sharks dwarfs a 32-foot-long luxury yacht off the coast of Cancun, Mexico

Lunchtime: The stunning image of the massive fish was captured as it was feeding on plankton

Friendly beasts: Being docile by nature, whale sharks often allow divers to come near them and even hitch a ride

Odd look: The whale shark has a flattened head featuring a blunt snout above its mouth with short barbels protruding from its nostrils

Other images show the magnificent creatures under water with conservation enthusiasts from billionaire Richard Branson’s company, Virgin Group, accompanied by officials from the marine wildlife organization WildAid.

Last month, Branson has joined WildAid to swim with 300 whale sharks to demonstrate that the economic benefits of shark tourism can outweigh the value derived from killing a shark for its fins, which are considered a delicacy in some cultures, Living Green Magazine reported.

According to WildAid, the lifetime economic value of a single whale shark can exceed $2million, compared to a few hundred dollars to kill the same fish.

It is estimated that whale shark tourism is worth over $47million worldwide per year.

Threatened: Although whale sharks are listed as vulnerable species, they continue to be hunted for their fins in parts of Asia

True colors: The whale shark's back and sides are gray to brown with white spots among pale vertical and horizontal stripes, and its belly is white

Global effort: Conservationists are trying to convince fishermen that shark tourism is far more valuable than hunting the animals for their fins

‘Sharks play an incredibly vital role in our lives both environmentally and economically,’ Branson told Living Green. ‘They are at the top of the food chain and balance the ocean’s now fragile ecosystem, and the conservation tourism numbers show that they are more useful to coastal communities alive than dead.’

As many as 73 million sharks are exterminated each year for their fins that go into shark fin soup and other dishes.

Conservationists say that fishermen who capture sharks for their fins often slice them off while the animal is still alive. Since shark meat is not as valuable as the fins, the wounded creatures are often tossed back into the ocean where they drown or bleed to death.

Heartbreaking numbers: As many as 73 million sharks are exterminated each year for their fins that go into shark fin soup and other dishes

Intolerable cruelty: Fishermen who capture sharks for their fins often slice them off while the animal is still alive and then toss it overboard

Star power: Billionaire Richard Branson has joined the non-profit group WildAid to swim with 300 whale sharks to promote shark tourism

Whale sharks are the largest fish on the planet, according to National Geographic . Preferring warm waters, the massive beasts populate all tropical seas. They are known to migrate every spring to the continental shelf of the central west coast of Australia.

The whale shark's flattened head sports a blunt snout above its mouth with short barbels protruding from its nostrils. Its back and sides are gray to brown with white spots among pale vertical and horizontal stripes, and its belly is white. Its two dorsal fins are set rearward on its body, which ends in a large dual-lobbed tail.

Although huge in size, whale sharks are tame fish and sometimes allow swimmers to get on their backs.

Dollars and cents: WildAid says the lifetime economic value of a single whale shark can exceed $2million, compared to a few hundred dollars to kill the same fish

Financial advantages: It is estimated that whale shark tourism is worth over $47million worldwide per year


Published: 03:21 BST, 3 August 2012 | Updated: 09:02 BST, 3 August 2012

Conservationists have long relied on speeches and manifestos to promote their noble causes, but sometimes a picture is indeed worth a thousand words, like in the case of a remarkable series of images depicting majestic whale sharks that were recently captured in Mexico.

Photographer Shawn Heinrich took the incredible set of pictures off the coast of Cancun to promote global shark conservation as way to counteract the growing popularity of shark fins.

One stunning shot showcases the 50-foot-sea beast in all its glory directly underneath a 32-foot-long luxury yacht off the coast of Cancun as its unsuspecting crew look out to sea.

Gentle giant: A 50-foot-long whale sharks dwarfs a 32-foot-long luxury yacht off the coast of Cancun, Mexico

Lunchtime: The stunning image of the massive fish was captured as it was feeding on plankton

Friendly beasts: Being docile by nature, whale sharks often allow divers to come near them and even hitch a ride

Odd look: The whale shark has a flattened head featuring a blunt snout above its mouth with short barbels protruding from its nostrils

Other images show the magnificent creatures under water with conservation enthusiasts from billionaire Richard Branson’s company, Virgin Group, accompanied by officials from the marine wildlife organization WildAid.

Last month, Branson has joined WildAid to swim with 300 whale sharks to demonstrate that the economic benefits of shark tourism can outweigh the value derived from killing a shark for its fins, which are considered a delicacy in some cultures, Living Green Magazine reported.

According to WildAid, the lifetime economic value of a single whale shark can exceed $2million, compared to a few hundred dollars to kill the same fish.

It is estimated that whale shark tourism is worth over $47million worldwide per year.

Threatened: Although whale sharks are listed as vulnerable species, they continue to be hunted for their fins in parts of Asia

True colors: The whale shark's back and sides are gray to brown with white spots among pale vertical and horizontal stripes, and its belly is white

Global effort: Conservationists are trying to convince fishermen that shark tourism is far more valuable than hunting the animals for their fins

‘Sharks play an incredibly vital role in our lives both environmentally and economically,’ Branson told Living Green. ‘They are at the top of the food chain and balance the ocean’s now fragile ecosystem, and the conservation tourism numbers show that they are more useful to coastal communities alive than dead.’

As many as 73 million sharks are exterminated each year for their fins that go into shark fin soup and other dishes.

Conservationists say that fishermen who capture sharks for their fins often slice them off while the animal is still alive. Since shark meat is not as valuable as the fins, the wounded creatures are often tossed back into the ocean where they drown or bleed to death.

Heartbreaking numbers: As many as 73 million sharks are exterminated each year for their fins that go into shark fin soup and other dishes

Intolerable cruelty: Fishermen who capture sharks for their fins often slice them off while the animal is still alive and then toss it overboard

Star power: Billionaire Richard Branson has joined the non-profit group WildAid to swim with 300 whale sharks to promote shark tourism

Whale sharks are the largest fish on the planet, according to National Geographic . Preferring warm waters, the massive beasts populate all tropical seas. They are known to migrate every spring to the continental shelf of the central west coast of Australia.

The whale shark's flattened head sports a blunt snout above its mouth with short barbels protruding from its nostrils. Its back and sides are gray to brown with white spots among pale vertical and horizontal stripes, and its belly is white. Its two dorsal fins are set rearward on its body, which ends in a large dual-lobbed tail.

Although huge in size, whale sharks are tame fish and sometimes allow swimmers to get on their backs.

Dollars and cents: WildAid says the lifetime economic value of a single whale shark can exceed $2million, compared to a few hundred dollars to kill the same fish

Financial advantages: It is estimated that whale shark tourism is worth over $47million worldwide per year


Assista o vídeo: Veja porque não deve ficar perto de uma baleia morta (Dezembro 2021).